sábado, 25 de fevereiro de 2012

"O artista" vence o César, o "Oscar francês"

Cefas Carvalho
(Com informações do Ig)

Como era de se esperar, na antevéspera do Oscar, "O Artista" obteve na sexta-feira (24) o César de melhor filme, premiação máxima do cinema francês. "É um filme que ninguém queria fazer no começo, e agora estamos por cima; É uma bela história, emocionante", disse Michel Hazanavicius, que também ganhou o César de melhor diretor.
Filme mudo e em preto e branco, "O Artista" é estrelado pela atriz franco-argentina Bérénice Bejo e pelo ator Jean Dujardin. A história versa sobre duas estrelas de cinema dos anos 1920 em Hollywood, quando surge o cinema sonoro. Bejo, mulher de Hazanavicius, levou o César de melhor atriz por sua atuação no filme. O César de melhor ator foi para Omar Sy, protagonista de "Intouchables", visto por 19 milhões de espectadores na França. Trata-se de um humorista muito popular do Canal Plus, Sy é o primeiro ator negro a ganhar o César. Sinal dos tempos, já que o cinema francês - como a sociedade - vem se caracterizando pelo aspecto multiracial ("Entre os muros da escola", "Vênus negra", "O ódio", entre outros)
Assisti há um par de dias "O artista" e fico feliz que ele esteja tendo o reconhecimento e os prêmios que vem obtendo. É um filme excepecional, ímpar, criativo, poderoso e poético ao mesmo tempo. Merece todos os prêmios e aplausos e se tudo der certo ganhará o Oscar neste domingo (cá entre nós, "Os descendentes" não é tudo isso, "Hugo Cabret" é lindo mas juvenil demais). Segue a relação dos vencedores do César. Ah, claro que "A seperação" venceu como filme estrangeiro. E se não ganhar o Oscar amanhã, fechem a Academia!

Veja os principais premiados do César 2012.

Melhor filme: "O Artista", de Michel Hazanavicius
Melhor diretor: Michel Hazanavicius, por "O Artista"
Melhor atriz: Bérénice Béjo, por "O Artista"
Melhor ator: Omar Sy, por "Intouchables"
Melhor atriz coadjuvante: Carmen Maura, por "As Mulheres do Sexto Andar"
Melhor ator coadjuvante: Michel Blanc, por "L'Exercice de l'Etat"
Melhor fotografia: Guillaume Schiffman, por "O Artista"
Melhor trilha sonora: Ludovic Bource, por "O Artista"
Melhor filme estrangeiro: "A Separação", do iraniano Asghar Farhadi
Melhor documentário: "Tous au Larzac", de Christian Rouaud
Melhor filme de animação: "Le chat du rabbin", de Joann Sfar e Antoine Delesvaux
Melhor curta-metragem: "L'Accordeur", de Olivier Treiner

2 comentários:

  1. Estou ficando nostálgico. Adorei as premiações de Carmen Maura e Michel Blanc.

    O Falcão Maltês

    ResponderExcluir
  2. Idem, amigo. E louco para assistir os citados filmes.

    ResponderExcluir